fbpx

Masculinidade Saudável: por que é tão difícil procurar ajuda?

24 de novembro de 2020 por Luiza D'Ajuda0
masculinidade_blog.png

Você já ouviu falar em masculinidade saudável

 

O termo está ligado a comportamentos específicos do homem que podem causar um impacto positivo em diversos aspectos da vida, rotina e convívio com outras pessoas que estão presentes em seu cotidiano.

 

Podemos citar a saúde como exemplo de tema que é influenciado pela masculinidade, seja ela saudável ou não.

 

Para entender o assunto de forma prática, vamos pensar em um exemplo que desperta o receio de muitos homens: o câncer de próstata. E por que isso acontece? A questão, aqui, é o exame preventivo: toque retal. 

 

Apesar de ser rápido e indolor, o rastreamento ainda é visto com um certo medo por parte deles e, talvez, até um pouco de preconceito por conta da forma como o exame é realizado. 

 

Não só durante o Novembro Azul, é fundamental entender que procurar ajuda não precisa ser uma tarefa difícil! Continue lendo o artigo para saber o que pode ser feito para que a masculinidade se torne mais saudável.

 

Boa leitura!

Estereótipos de masculinidade: como eles afetam a vida? 

Divulgado em 2019, o relatório “Masculinidades e saúde na região das Américas” apontou a influência da expectativa social em relação aos homens, ou seja, estamos falando sobre atitudes como: evitar procurar ajuda, não falar sobre as próprias emoções e assumirem condutas arriscadas.

 

O resultado disso não é positivo. Destacamos o aumento da taxa de suicídio, desenvolvimento de vícios e o aparecimento de doenças crônicas. 

 

Veja o estudo completo a seguir: OMS: masculinidade tóxica influencia saúde e expectativa de vida dos homens nas Américas

Dados do Ministério da Saúde apontam por que é tão difícil procurar ajuda

Somado a esse cenário, o órgão aponta outros dados a respeito da morbimortalidade masculina. Alguns pontos que devem ser destacados são:

 

  • Os homens possuem medo de descobrir doenças;
  • Eles não seguem os tratamentos adequadamente;
  • Também não buscam serviços de saúde;
  • Acreditam que nunca vão adoecer e por isso não se cuidam.

 

Por conta dos fatores citados acima, chegamos a um dado muito importante: os homens ficam doentes e morrem mais do que as mulheres.

Desafios quando pensamos em saúde masculina

Diante dos fatos apresentados acima, fica evidente que temos alguns desafios que merecem a atenção de todos. 

 

  • Como levar o público masculino a criar uma rotina em que o pedido de ajuda é visto como normal? 
  • Como melhorar a saúde masculina em um cenário como este?

 

Se você já acompanha o trabalho desenvolvido pelo CON, talvez imagine a resposta: valorizando o acesso à informação! 

 

Um de nossos principais objetivos é a promoção da educação, da prevenção e da conscientização constantemente. Por isso, ao longo do ano, nos dedicamos a lançar diversas campanhas que informam e alertam para os fatores de risco de diversas neoplasias.

 

Afinal, essa é a melhor forma de promover saúde e evitar o desenvolvimento de doenças que são causadas por hábitos de vida que não são positivos.

Então, como estimular a masculinidade saudável?

Com o apoio das campanhas de conscientização, como o próprio Novembro Azul.

 

Quando pessoas, órgãos e lugares que cuidam da saúde se reúnem para divulgar informações relevantes, verdadeiras e úteis sobre a prevenção do câncer de próstata, por exemplo, o impacto é muito positivo!

 

Por meio de ações de conscientização, mostramos ao público que não há motivo para ter medo de realizar procedimentos ou qualquer tipo de preconceito. O exame de toque retal, por exemplo, é rápido, não causa dor e não fragiliza a masculinidade de ninguém. 

 

Não podemos deixar de citar, também, o exemplo do Outubro Rosa. O impacto da campanha é muito positivo para aumentar o número de exames de prevenção e detecção precoce de uma neoplasia que assusta o público feminino. 

 

E por que isso acontece? Os motivos começam pelo medo de sentir dor na hora de realizar a mamografia e vão até o receio de descobrir a existência do câncer de mama e isso afetar a sua imagem.

 

Além da realização do rastreamento necessário, outro aspecto positivo das campanhas de conscientização é o apoio a uma vida mais saudável. Ou seja, o incentivo a:

 

  • Praticar atividades físicas;
  • Manter uma boa alimentação;
  • Evitar bebidas alcoólicas;
  • Largar o cigarro;
  • Cuidar da saúde mental;
  • E mais!

 

Você sabia que a sua ajuda é fundamental para alcançar um público cada vez maior? Ao divulgar materiais de conscientização (como este!), você incentiva os seus familiares e amigos a buscarem manter a saúde em dia!

 

Então, que tal compartilhar este artigo com pessoas queridas? Você pode fazer a diferença para uma rotina mais saudável, reduzindo consideravelmente a chance de desenvolver câncer. 

 

Conte com a gente para incentivar saúde e boas práticas de prevenção e detecção precoce! Procure um médico de confiança para realizar exames de rotina, principalmente se você está acima dos 45 anos 

 

Repassando o que vimos neste post

 

  • A masculinidade saudável está ligada a comportamentos específicos do homem que podem causar um impacto positivo em diversos aspectos da vida, como a saúde;
  • Embora haja resistência dos homens para viver uma vida mais saudável, saiba que procurar ajuda não precisa ser uma tarefa difícil;
  • Alguns motivos que impedem esse pedido de apoio são o medo de descobrir doenças e o fato de não seguir tratamentos de forma adequada;
  • Como podemos ajudar? Por meio das campanhas de conscientização, como o próprio Novembro Azul, e, claro, mantendo as nossas portas abertas! 

Luiza D'Ajuda

Luiza D'Ajuda

Relacionamento CON


Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. * Campos obrigatórios


CON - Oncologia, Hematologia e Centro de Infusão - Todos os direitos reservados Copyright 2020