fbpx

Exames de rotina para pacientes oncológicos

19 de junho de 2020 por Equipe CON0
exames-de-rotina-para-pacientes-oncologicos-1.png?time=1593634810

Quais são eles e por que são tão importantes?

Exames de rotina para pacientes oncológicos possuem o intuito de oferecer uma melhor qualidade de vida ao indivíduo, fazendo com que ele siga normalmente com seu dia a dia, sem mudanças muito bruscas. 

Afinal, a descoberta de uma neoplasia transforma a vida de qualquer pessoa, alterando a rotina pela necessidade de consultas médicas e exames frequentes.

O diagnóstico precoce é fundamental para auxiliar na prevenção e no tratamento do paciente oncológico a fim de garantir o bem-estar durante todo o processo.

 

A conscientização do câncer é de extrema importância!

Para isso, alguns exames são necessários e devem ser feitos com certa frequência, visando manter a saúde do paciente controlada. 

Com o diagnóstico em mãos, é preciso estruturar o dia a dia para que o tratamento seja feito da forma mais natural possível, e é preciso contar com uma assistência psicológica para auxiliar a ordenar e dar conta de tudo o que era feito antes, mantendo inclusive o lazer, minimizando os impactos da doença. 

Por isso, o CON possui uma equipe multidisciplinar, com diversos profissionais em especialidades diferentes, atuando em conjunto para oferecer aos nossos pacientes uma maior qualidade de vida durante o tratamento: o Programa Integralis.

Após descoberta a neoplasia, é importante tirar todas as dúvidas com o seu médico para que você se sinta tranquilidade e segurança em relação aos próximos passos. 

Esse profissional deve ser de sua confiança e é importante evitar a busca de informações em fontes que não sejam confiáveis, que podem vir a te confundir e, com isso, atrapalhar o seu tratamento e recuperação.

Exames de rotina para pacientes oncológicos

Para iniciar e controlar o processo de restabelecimento da saúde, os pacientes precisam realizar alguns exames de rotina, com o intuito de entender e saber como proceder no seu dia a dia, tais como:

  • Exames de sangue, dependendo da neoplasia;
  • Biópsias;
  • Mamografias;
  • Radiografia;
  • Ressonância magnética;
  • Tomografia computadorizada;
  • Ultrassonografia, dentre outros.

Além dos exames, é necessário manter uma alimentação saudável e balanceada, praticar atividades físicas, evitar bebidas alcoólicas e não fumar.

Aqui no blog, temos um conteúdo voltado para uma possível dieta. Confira dicas de alimentos para pacientes com câncer.

Para que fique mais claro quais são os possíveis exames a serem solicitados pelo seu médico, preparamos uma listagem dos exames de rotina para pacientes oncológicos. Mas vale ressaltar que todos eles dependerão do tipo de neoplasia, tratamento mais aplicável a cada caso e outras questões que somente o médico responsável poderá prever.

São eles:

  • Exames de sangue

Feito com regularidade a cada ciclo de quimioterapia para verificar a imunidade e a contagem de plaquetas. Estando tudo correto, o paciente é liberado para o ciclo seguinte do tratamento.

Dependendo da localização da neoplasia, pode ser mais específico para rastrear os marcadores tumorais:

  • Alfafetoproteína (AFP), para câncer de fígado;
  • Beta gonadotropina coriônica humana (ß-HCG), mulheres com câncer originário na placenta e em homens com câncer no testículo;
  • Beta2 (ß2)-microglobulina, os níveis podem ficar elevados em pessoas com mieloma múltiplo e alguns linfomas;
  • Calcitonina, para câncer medular na tireóide;
  • Antígeno carboidrato 125 (CA-125), para mulheres com câncer no ovário;
  • Antígeno carboidrato 19-9 (CA 19-9), para câncer no pâncreas;
  • Antígeno carboidrato 27,29 (CA 27,29), para câncer de mama;
  • Antígeno carcinoembriônico (CEA), para câncer de cólon;
  • Antígeno específico da próstata (PSA), para câncer de próstata;
  • Tiroglobulina, para câncer da tireóide;
  • Cromogranina A, utilizada como marcador para tumores carcinóides e outros tumores neuroendócrinos;
  • TA-90, subunidade altamente imunogênica de um antígeno associado a tumor urinário.

 

  • Biópsias

Podem ser realizadas de duas formas: através da utilização de uma agulha oca ou com um pequeno corte de bisturi. 

Na maioria das vezes, as biópsias são realizadas sem a necessidade de internação, o procedimento pode ser feito de maneira ambulatorial, evitando hospitais. 

 

A maioria das mulheres sabe ou já ouviu falar em mamografia, um exame que pode ser feito para rastreamento ou acompanhamento de alguma alteração da mama, mesmo que não exista nem um tipo de sintoma. 

Além disso, pode ser feita para confirmar ou extinguir a ideia de alterações em outros exames anteriores, sendo de rotina ou, como dito anteriormente, para rastreamento.

 

  • Radiografia

Indicadas para detectar problemas ósseos, é um exame rápido e de fácil realização. Também consegue fornecer imagens de certos órgãos e tecidos.

 

Outros exames radiológicos, com contraste:

  • Angiografia, arteriografia: artérias de todo o corpo, incluindo as do cérebro, pulmões e rins. Duração: 1 a 3 horas.
  • Pielograma intravenoso: trato urinário (rins, ureteres, bexiga). Duração: 1 hora.
  • Série radiográfica do trato gastrointestinal inferior: cólon, reto. Duração: 30 a 45 minutos.
  • Série radiográfica do trato gastrointestinal superior: esôfago, estômago, intestino delgado. Duração: 30 minutos a 6 horas, dependendo da área que será estudada.
  • Venografia: veias de todo o corpo, geralmente na perna. Duração: 30 a 90 minutos.

 

  • Ressonância Magnética

Além de diagnosticar alguns tipos de câncer, a ressonância magnética é capaz de diferenciar se a neoplasia é benigna ou maligna. 

Também auxilia no planejamento do tratamento, sendo ele radioterápico ou até mesmo cirúrgico.

Com a utilização do contraste é possível visualizar tumores cerebrais ou pode servir para a procura de sinais de disseminação da doença. 

 

  • Tomografia Computadorizada

Sendo um exame não invasivo, é capaz de mostrar a forma, o tamanho e até mesmo a localização do tumor. Também consegue proporcionar a visualização dos vasos sanguíneos que o alimentam, sendo que a imagem gerada no computador pode ser ampliada, com o objetivo da análise de detalhes, o que facilitará a sua interpretação.

 

  • Ultrassonografia

A maioria dos exames de imagem utiliza a radiação ionizante, mas esse não é o caso da ultrassonografia. Nesse caso são utilizadas ondas sonoras de alta frequência, que tocam órgãos e tecidos, produzindo assim, ecos que serão convertidos em imagens.

Tudo isso é realizado em tempo real, onde pode-se observar órgãos, tecidos e até mesmo o fluxo sanguíneo através da tela do computador. 

Esse é um exame ideal para detectar doenças de tecidos moles, que não podem ser “reparados” em exames de radiografia, por exemplo. Além disso, podem distinguir cistos com líquidos e tumores sólidos, pois, nesses casos, são produzidos diferentes padrões de eco. 

 

  • Exames de Medicina Nuclear

Ao contrário das técnicas de imagem convencionais, tem como base a análise da função dos tecidos e de órgãos.

Avalia a doença pela forma como atua do ponto de vista funcional, bioquímico, farmacológico e molecular. Os mais comuns são:

  • Cintilografia óssea: usado em exames de corpo inteiro, especialmente na cintilografia óssea, um exame para detectar a disseminação do câncer;
  • Gamagrafia com Gálio: trabalha na detecção do câncer em diversos tipos de órgão, sendo também utilizado para varreduras de corpo inteiro.
  • Gamagrafia de tireoide: para diagnóstico e tratamento do câncer de tireóide; 
  • Tomografia por emissão de pósitrons (PET scan): responsável por medir variações nos processos bioquímicos. Esses processos podem sofrer alterações antes mesmo de que os sinais se tornem visíveis em exames de tomografia computadorizada e/ou ressonância magnética, por exemplo. 

 

A maioria desses exames é pedido pelo oncologista a fim de saber a melhor forma de tratar a neoplasia e acompanhar a rotina do paciente, controlando o tratamento para que se mantenha uma rotina saudável e aumente a rapidez do restabelecimento da saúde

É importante frisar que cada caso necessita de um acompanhamento diferenciado e individual, para que o médico possa auxiliar no restabelecimento da saúde e do bem-estar nesse momento da vida do paciente, visto que os tipos de câncer são os mais diversos e cada pessoa reage de uma forma ao tratamento, dependendo de sua fisiologia e do seu estado psicológico.

Daí a importância de se manter um acompanhamento completo, em diversos âmbitos da vida do paciente, a fim de diminuir os impactos da doença na rotina do indivíduo.

Fique sempre em dia com seus exames e não hesite em procurar seu médico caso surja qualquer tipo de dúvida!

Para garantir que a sua saúde seja mantida em dia, estamos atendendo através da teleconsulta, onde você poderá agendar normalmente a sua consulta com um de nossos médicos e ser atendido sem sair de casa!

Afinal, mesmo em isolamento social, é importante manter a sua rotina de exames, além das consultas periódicas. Caso seja extremamente necessária uma visita ao CON, não se preocupe! Estamos seguindo todos os protocolos e tomando as precauções necessárias para que você esteja seguro com a gente.

Agende a sua consulta clicando no banner abaixo:

 

Equipe CON


Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. * Campos obrigatórios


CON - Oncologia, Hematologia e Centro de Infusão - Todos os direitos reservados Copyright 2020