fbpx

Emergência oncológica: o que é e como se portar?

25 de agosto de 2020 por Luiza D'Ajuda0
emergencia-oncologica-o-que-e-e-como-se-portar.jpg?time=1600268711

Saiba o que fazer em caso de emergência oncológica! 

O restabelecimento da saúde após o diagnóstico de câncer está acontecendo de forma cada vez mais moderna, mesmo se tratando de uma emergência oncológica.  

Os estudos realizados ao redor do mundo impactam no desenvolvimento de tratamentos oncológicos mais leves, que reduzem os efeitos colaterais e proporcionam ações eficazes, como as terapias-alvo.

Sabemos que o diagnóstico do câncer é um momento delicado, mas ele não precisa ser encarado como uma sentença negativa. Nós acreditamos na possibilidade de cura! 

Apesar de todos os avanços na área, ainda existem casos que demandam um atendimento rápido e tratamento adequado: são as chamadas emergências oncológicas, como mencionamos acima. 

O mais importante é: esteja pronto(a) para lidar com a situação, caso venha a acontecer durante o tratamento. Por isso, preparamos este artigo! 

 

Boa leitura!

O que é uma emergência oncológica?

Basicamente, ela acontece quando o paciente está apresentando sintomas incomuns durante o tratamento de câncer, o que traz a necessidade de buscar apoio médico. 

Entre os sinais de alerta que podem surgir nos adultos, nós destacamos:

  • Fraqueza e tontura repentina;
  • Confusão mental;
  • Problemas para respirar;
  • Alterações na visão;
  • Tosse/vômito com sangue;
  • Dor aguda;
  • Pressão no peito e abdômen; 
  • Diarreia e vômito persistentes;
  • Sangramento que não cessa.

Caso você esteja em tratamento ou seja parente de um paciente, é importante conhecer os principais sinais de alerta para saber o que deve ser feito caso haja uma emergência oncológica.

Então, o que deve ser feito? 

Se você está lidando com os sintomas descritos acima, existem duas ações que devem ser realizadas por você ou pela pessoa que está lhe dando suporte neste momento.

A primeira é buscar um pronto-socorro. Afinal, o surgimento de sintomas que fogem ao controle do paciente oncológico devem ser tratados para que não evoluam para um quadro pior.

Em nosso Guia em situação de emergência, destacamos a importância de buscar ajuda especializada para lidar com os sintomas atípicos que podem surgir, tanto em adultos como em crianças.

Uma segunda ação é entrar em contato com o médico responsável pelo tratamento oncológico, para que ele possa orientar a equipe do hospital a proceder da melhor forma possível, de acordo com o caso.

A maior parte dos setores de emergência dos hospitais são compostos por médicos que não possuem uma formação centrada em oncologia. Por isso, é fundamental que o médico responsável esteja ciente e forneça as orientações que mencionamos acima.

No entanto, nem todos os sintomas correspondem a uma emergência oncológica

Por outro lado, também é relevante saber o que não é considerada uma necessidade de procurar o hospital de forma urgente.

Sintomas como cansaço, falta de apetite e manchas na pele podem ser, por exemplo, efeitos da radioterapia. Já a quimioterapia pode trazer sinais como feridas na boca e fraqueza.

O médico deve orientar o paciente em relação às possíveis reações a partir dos tratamentos realizados, para que ele saiba o que pode ser feito para combater tais sintomas indesejados sem precisar buscar uma emergência.

Reforçamos isso porque, vale lembrar, estamos em um período de pandemia! Ou seja, idas ao pronto-socorro devem ser realizadas quando há necessidade.

Peça ajuda ao seu oncologista para avaliar se o problema representa demanda a ida à emergência hospitalar ou se há um remédio ou tratamento para controlar o caso até a próxima consulta. 

Por exemplo, há casos em que a náusea não gera a necessidade de buscar o pronto-socorro. O médico pode indicar o uso de antieméticos para combater o sintoma e avaliar se realmente é preciso ir ao hospital. 

Informe-se: um ato importante para o sucesso do tratamento!

Além de ser fundamental para a prevenção do câncer, o acesso à informação também é relevante na hora de saber como proceder em caso de emergências.

Por isso, converse com o seu médico ou peça ao seu acompanhante para auxiliar neste momento. Você precisa estar bem informado(a) para que o restabelecimento da saúde aconteça da forma mais leve possível. 

Em nosso blog, disponibilizamos algumas dicas para o tratamento. Confira:

Além disso, o nosso site possui alguns guias para que os pacientes oncológicos tenham acesso à informações necessárias após o diagnóstico da neoplasia:

No CON, você encontra suporte em todos os momentos!

Além das informações que disponibilizamos no blog, no site, e até mesmo nas mídias sociais, nossa equipe está pronta para acolher os pacientes de forma integral.

Ou seja, o nosso cuidado integral se estende ao momento de uma emergência oncológica! Citamos:

  • Alô CON: trata-se de um canal exclusivo de comunicação entre o paciente/os familiares e nossos enfermeiros. A linha de comunicação funciona durante os fins de semana e feriados e fornece orientações, tira dúvidas e ajuda a detectar os sinais de emergências;
  • Os sintomas evoluíram e a internação será necessária? Nossa equipe estará à disposição para acompanhar o seu caso! 

Repassando o que vimos neste post

  • Os estudos realizados ao redor do mundo impactam no desenvolvimento de tratamentos oncológicos mais leves;
  • Apesar de todos os avanços na área, ainda há casos que demandam um atendimento rápido e tratamento adequado: são as chamadas emergências oncológicas;
  •  O mais importante é: esteja pronto(a) para lidar com a situação, caso venha a acontecer durante o tratamento. Então:
    • Saiba quais são os sintomas que podem se caracterizar como uma emergência oncológica: diarreia persistente, confusão mental, febre e problemas na visão são alguns exemplos;
    • Saiba como proceder em dois passos: procure um pronto-socorro e avise ao médico responsável pelo tratamento para que ele forneça as orientações corretas à equipe do hospital;
    • Além disso, tenha em mente que alguns sintomas podem ser efeitos colaterais da quimioterapia e radioterapia. Por isso, converse com o seu médico;
    • Lembre-se: a informação é uma importante aliada para o sucesso do tratamento;
    • Saiba como o CON ajuda os seus pacientes: temos o Alô CON e uma equipe responsável por fazer o acompanhamento nos hospitais em caso de internação.

 

Encontre todo o suporte necessário no CON! 

Lembrando que temos uma equipe multidisciplinar à disposição dos pacientes oncológicos para que a possibilidade de cura se torne concreta de forma integral, ou seja, do corpo à mente.

Estamos prontos para receber você! Clique no banner a seguir e agende a sua consulta hoje mesmo!

 

Luiza D'Ajuda

Luiza D'Ajuda

Relacionamento CON


Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. * Campos obrigatórios


CON - Oncologia, Hematologia e Centro de Infusão - Todos os direitos reservados Copyright 2020