fbpx

Alerta! Vacinas para pacientes com câncer, o que você precisa saber?

22 de junho de 2020 por Luiza D'Ajuda1
alerta-vacinas-para-pacientes-com-cancer-o-que-voce-precisa-saber.png?time=1600295448

Obtenha informações relevantes sobre o tema e cuide da sua saúde!

A vacina é um método muito eficaz para proteção não só dos indivíduos que a recebem, mas também para o grupo em que ele se insere. 

Elas existem para prevenir doenças de natureza infecciosa e agem de forma a induzir o corpo a se proteger. Neste sentido, devemos nos atentar às medidas de cuidado em relação às vacinas para pacientes com câncer

As vacinas podem ser divididas em dois grupos: vacinas inativas e vacinas vivas. Sendo de extrema importância que o paciente com câncer conheça essa diferença para um melhor cuidado com a sua saúde

Vacinas Inativas: são vacinas compostas de microorganismos mortos, ou seja, os vírus e bactérias são mortos ou inativados tornando-se incapazes de apresentar poder infeccioso. Dessa forma, eles induzem a produção de anticorpos sem afetar o sistema imunológico do paciente.

 

 Não há contraindicações para pacientes oncológicos

O Ministério da Saúde recomenda que essas vacinas sejam dadas pelo menos 2 semanas antes do início dos cuidados, através de quimioterapia e radioterapia, de forma a garantir eficácia na proteção do paciente. 

Atenção! As vacinas inativas não devem ser tomadas durante o tratamento quimioterápico, pois o organismo pode não produzir defesa. 

Vacinas Vivas: são vacinas de microrganismos vivos atenuados (bactérias e vírus) e não são recomendadas quando nosso corpo não possui uma resposta imunológica, ou seja, está mais suscetível a contrair algum tipo de doença. 

Sendo assim, esse tipo de vacina não é recomendada aos pacientes com câncer, considerando que seu sistema imunológico já está enfraquecido. 

Dessa forma, ao injetar os organismos vivos, pode-se aumentar o risco do organismo gerar novas doenças nos pacientes, tais como: Febre Amarela, Zoster, Tríplice Viral (Sarampo, Caxumba e Rubéola), Tetra Viral (Sarampo, Caxumba, Rubéola e Varicela) e Varicela. 

É recomendado que as vacinas vivas sejam tomadas 4 semanas antes do início da quimioterapia, ou no período de três a seis meses após o término do tratamento

 

Vacinas para pacientes com câncer, saiba quais são as prioritárias

Existe uma lista de vacinas recomendadas para prevenção de pacientes oncológicos, são elas: 

  • Hepatite A;
  • Hepatite B;
  • HPV;
  • Meningocócios;
  • Tétano;
  • Difteria;
  • Influenza;
  • Pneumococo. 

 

Dentre elas, as duas últimas se destacam, sendo prioritárias para restabelecer a saúde do paciente.

  • Influenza (vírus da gripe)

Vacina do vírus inativo. Ajuda a reduzir o risco de contração de infecções bacterianas secundárias por exemplo, a pneumonia. 

É recomendado que administre a vacina em dois ciclos de quimioterapia e que dobre-se a atenção quanto aos cuidados de higiene: lavar as mãos com frequência, evitar lugares aglomerados, utilizar álcool em gel nas mãos e usar máscaras de proteção quando necessário. 

  • Pneumocócica

Representa a vacina 13-valente e é gratuita para pacientes com câncer. A vacina consiste nos invasivos tipos de pneumococos e previne contra doenças causadas pela bactéria Streptococcus pneumonial, esta que pode afetar a saúde do paciente ao desenvolver doenças como pneumonia, amigdalite, otite (infecções do ouvido), e bacteremia (infecção sanguínea grave). 

Caso o paciente tenha recebido a dose 23-valente do pneumococo, só pode se vacinar com a 13-valente um ano após essa dose. 

Alerta! Caso o paciente tenha sido vacinado com a dose 10-valente, deverá terminar o ciclo vacinal com a mesma vacina, não devendo misturar com outros medicamentos. 

Tanto a vacina da influenza quanto a pneumocócica são administradas em dose única. 

 

Quais vacinas não são recomendadas e quais cuidados tomar?

As vacinas não recomendadas para tratamento do paciente oncológico são aquelas que apresentam os microorganismos vivos, devendo ser tomadas antes do tratamento quimioterápico. São elas: 

  • BCG;
  • Febre Amarela; 
  • Herpes Zoster; 
  • Poliomielite oral; 
  • Rotavírus; 
  • Varicela; 
  • Tríplice viral (Sarampo, Caxumba e Rubéola). 

Em caso de contato com indivíduo que tenha sarampo, os especialistas recomendam que pacientes oncológicos entrem em contato com a equipe de infectologistas para que possam analisar caso a caso. 

 

Evite a transmissão cruzada! 

Para garantir uma melhor qualidade de vida e bem-estar ao paciente com câncer, é de extrema importância que os familiares mantenham as carteiras de vacinação em dia e tomem certos cuidados.

Garantindo a sua imunização, evita-se a transmissão cruzada, ou seja, a transferência de microrganismos de uma pessoa para outra, reduzindo, assim, um aumento no risco de infecções bacterianas de nível secundário como a pneumonia, por exemplo. 

Alerta! As vacinas atenuadas afetam a saúde dos pacientes com câncer, por isso os familiares, ao se vacinarem, devem evitar o contato com pessoas em tratamento quimioterápico para não transmitir o agente da doença. 

 

Qual o melhor momento para vacinação

É considerado o momento mais adequado para a imunização dos pacientes com câncer o período antes do início do tratamento oncológico ou entre o intervalo de três a seis meses após o fim do tratamento.

 

Onde o paciente de câncer pode se vacinar?

O paciente com câncer pode se vacinar nos Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIES). No local, as vacinas são disponibilizadas gratuitamente. Para consultar onde fica o CRIES mais próximo da sua casa, verifique o site da Prefeitura de seu estado. 

 

Não posso tomar as vacinas e agora?

  • Garanta que seus familiares e cuidadores estejam vacinados e imunes às doenças de risco; 
  • Lave as mãos com frequência, para evitar o rotavírus, sarampo, caxumba e rubéola, também transmitidas por via oral; 
  • Passe repelente para evitar a contaminação por mosquito;

 

Lembre-se: gestos simples podem fazer a diferença no seu bem-estar.

É importante ressaltar que o CON está atendendo seus pacientes seguindo todos os protocolos e precauções em relação a Covid-19. Além disso, nossos médicos também estão realizando consultas via Telemedicina. Para fazer seu agendamento, basta clicar no banner abaixo:

 

Repassando o que vimos neste post 

  • Para que servem as vacinas;
  • O que são vacinas inativas e vivas; 
  • Quais são as vacinas prioritárias para pacientes com câncer
  • Quais vacinas não são recomendadas;
  • O que é transmissão cruzada; 
  • Qual o melhor momento para vacinação
  • Onde os pacientes podem se vacinar;
  • Quais os cuidados a serem tomados caso não possam se vacinar. 

 

Luiza D'Ajuda

Luiza D'Ajuda

Relacionamento CON


Um comentário

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. * Campos obrigatórios


CON - Oncologia, Hematologia e Centro de Infusão - Todos os direitos reservados Copyright 2020